Fragmentos de um Evangelho Apócrifo


3. Desventurado o pobre em espírito, porque debaixo da terra será o que agora é na terra.
5. Ditosos os que sabem que o sofrimento não é uma coroa de glória.
6. Não basta ser o último para alguma vez ser o primeiro.
7. Feliz o que não insiste em ter razão, porque ninguém a tem ou todos a tem.
14. Ninguém é o sal da terra; ninguém, em algum momento de sua vida, não o é.
16. Não há mandamento que não possa ser infringido, e também os que digo e os que os profetas disseram.
18. Os atos do homem não merecem o fogo nem os céus.
19. Não odeies a teu inimigo, porque se o fazes, és de algum modo seu escravo. Teu ódio nunca será melhor que tua paz.
24. Não exageres o culto da verdade; não há homem que ao fim de um dia não tenha mentido com razão muitas vezes.
27. Eu não falo de vinganças nem de perdões: o esquecimento é a única vingança e o único perdão.
31. Pensa que os outros são justos ou o serão, e se não é assim, não é teu o erro.
41. Nada se edifica sobre a pedra, tudo sobre a areia, mas nosso dever é edificar como se fora pedra a areia…
47. Feliz o pobre sem amargura ou o rico sem soberba.
50. Felizes os amados e os amantes e os que podem prescindir do amor.
51. Felizes os felizes.


Jorge Luis Borges
Elogio da Sombra
1969




Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: