A dor pode vir de várias formas.
A agonia que sentimos fisicamente, a angústia que pesa
dentro do peito; o tormento e o medo no fundo da alma.
Há algo que possa ser feito ?
Eu não tenho certeza.
Sou capaz de lidar com qualquer sentimento, a não ser a dor.
Posso pensar em coisas insignificantes ou revoltantes
para confundir o amor.
Traçar imagens belas para controlar o ódio,
idéias construtivas para aliviar o tormento, contornar o medo.
Subterfúgios para fugir de qualquer coisa
que não queira pensar ou sentir.
Mas, quando estou sozinho e removo todos os mecanismos
da minha mente, eu sinto a dor.
Mais de um tipo de dor.
Meu corpo lateja e não se importa com as racionalizações da mente.
Minhas emoções me afligem quando sou rejeitado, me sinto desprezado ou sozinho.
Minha alma parece me abandonar quando sei que fiz algo errado
(ou penso que fiz)
Sempre me espantei com a intensidade deste conceito, a dor.
Trata-se de uma parte básica e antiga da minha vida.
Mas se eu páro um pouco para pensar; não há nada de trágico nisto.
É tão necessário.
Sou abençoado por minha capacidade de sentir dor.
Se não a tivesse, eu não seria humano.
Se eu não sentisse dor, não poderia amar.
Não conheceria a gratidão,
não seria capaz de sentir nada.

Que estranho seria não sentir nada.




Anúncios

Uma resposta to “”

  1. nathalie lourenço Says:

    fodido, gil
    (e vai mto com como ando me sentindo)
    bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: