Como a andorinha no fio de alta tensão
como o bêbado no ralo da madrugada
eu tenho tentado
do meu jeito
viver livre.

Como a minhoca na calçada
entre a chuva e o sol
como o cavaleiro de um daqueles livros antigos
eu tento proteger
o que tenho de bom
para alguém que compreenda.

E se eu,
se alguma vez fui grosseiro,
espero que você possa passar por cima e esquecer.
E se alguma vez fui desleal,
espero que você saiba que nunca, nunca contigo.

Como um bebê ainda chegando ao mundo,
como uma besta com seus cascos,
eu machuquei cada pessoa que tentou chegar realmente até mim.
Mas eu juro por estas palavras,
e por tudo o que tentei fazer e deu errado,
que não vou parar de tentar
e não esquecerei
de nada do que fomos.


(Transpirado de Leonard Cohen)

Anúncios

Uma resposta to “”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: