Numa dessas viagens,
ouvi falar de um homem que também tinha te amado
e de alguma forma, ainda se mantinha são;
tornou-se uma espécie de sábio.
Corri para a sua escola e fui entre todos o aluno mais dedicado.
Ele ensinava que a beleza do amor basta em si mesma
não importam os finais, dores ou circunstâncias.
E vivê-la vale mais que qualquer coisa no mundo.
Isto me pareceu bom.
Já conseguia esquecer por alguns dias,
olhar pela janela, curtir um dia depois do outro.
E bem quando me convencia de que suas palavras
faziam sentido, ele cortou os pulsos na banheira.
Seu corpo está enterrado no bosque do povoado
mas, nos corredores desertos da escola,
seu espírito continua a ensinar.




Anúncios

Uma resposta to “”

  1. Tava só de passagem e não resisti. Tive de parar para tomar um trago dessa tua suspensão, mais uma vez. Sabe, Besu, tem coisa aqui que fica me cercando umas horas todas. Me perco em passeatas por essas horas perseguidas para só então me reencontrar e voltar a me perder na tua suspensão. Perdição! rsrs… beijos!

    )incrível. incrível mesmo, Besu!(

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: