Na cidade-cinza, mãos confusas se debatem
celebrando ícones do tempo que passa.
Joyeux anniversaire.
Na lâmina da noite, ás vezes não faz sentido ficar.

Pequenos milagres vão ficando para trás
em câmaras geladas de sacrifício.
Planos em nome da gentileza, vontades em honra ao passado.
Estranhas histórias humanas que precisam do martírio.

Eu sento em frente á janela
e comparo cores de lágrimas e sorrisos.
O dia nasce velho lá fora
e é assim que vai ter de ser; de volta ao possível.




Anúncios

4 Respostas to “”

  1. and life goes on as it had never ends…

  2. Parece que cortaram suas asas. :˜

  3. Parece que cortaram suas asas. : ˜

  4. Profundidade de altura. Suspensão elétrica. Besouro em antecipação.

    ai.

    Meu Alfredro!

    Como eu te amo!

    e como eu como!…baleia!…como uma baleia sobe o vulcão?
    nunca.
    eu sei!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: