Arquivo para agosto, 2010

Posted in tempestade on agosto 31, 2010 by meuparedro



Manhã de inverno, algo não encaixa.
É sempre triste, não importa o jeito.
Mesmo eu estando errado, ainda me sinto assim.
Já não sei o que esperar e temo ter perdido o momento.
Fico tentando mover essas defesas inúteis para outros terrenos.
A lembrança de seu rosto só me traz confusão.
Pobres tentativas de interferir nisto
que é de qualquer forma, apenas triste.
O dia chega com todas essas cores,
é difícil perceber por quê.
Eu nunca quis chegar tão longe.
Eu sei como dói voltar.
Perdi o momento e parece tudo mentira.
Pecados apropriados
Pecados inúteis
Para que nos enganemos por mais um tempo
até que a vida nos chame de volta
É sempre assim.




Anúncios

Posted in Lilac on agosto 24, 2010 by meuparedro


Ah estar vivo numa manhã como essa.
As margens do lago, descalço, calças enroladas.
Levando na mão meus velhos tênis.
Flocos de sol dissolvem as últimas teias de gelo.
Sussurros e ressonâncias naturais,
pedras que seguem caminhos tortuosos.
O ar gelado libertando coisas em meus pensamentos.
A música das águas, a música do corpo.
O cheiro do sol nos barrancos.
Eu juro fidelidade a tudo isso.

Eu juro fidelidade ao Reino da Montanha
e ás formas de vida que o compõe.
O ecossistema, a diversidade,
o pequeno universo sob o sol
onde cada elemento convive em harmonia.




Posted in as coisas on agosto 17, 2010 by meuparedro



É inverno e o horizonte se esvai em tons de cinza.
Continuar procurando começa a parecer inútil.
Desaparecem as cores, as pessoas se fecham em casa.
Os dias se arrastam em silêncio.
Ao longe, as montanhas ruminam seus sonhos
e também não dizem nada.
Eu sei que de alguma forma também estão tentando compreender.
No frio da tarde essa pergunta gigantesca; um vazio no estômago.
Estes são os dias em que não existem respostas.




Posted in idílios on agosto 10, 2010 by meuparedro





É Inverno,
os dias voltam a ter aquela beleza estranha.
Ás vezes me pégo quase quieto por dentro,
ainda que a vida não deixe de trovejar.

Vamos em frente e tentamos fazer alguma diferença.
A tarde é branca lá fora, o mundo exige algum tipo de propósito.
Tudo parece estar á espera…ninguém percebe este momento.

Nossos melhores dias parecem distantes da realidade.
O melhor é simplesmente aproveitá-los.
É inverno e há um sentido em tudo isso,
ás vezes parece que ninguém percebe.
Ninguém a não ser nós dois,
exatamente agora.





Posted in idílios on agosto 2, 2010 by meuparedro





Eu fico pensando que deve haver uma lógica perfeita
nesses pontinhos dentro dos teus olhos, imagens simétricas que
quando eu olho bem de perto estão perfeitamente alinhadas
e quero tanto acreditar que há algo de superior nisso tudo
porque não pode ser por acaso esse quebra-cabeças tão fascinante,
pedacinhos de verdade que provam que estamos certos,
que estamos juntos e tudo faz sentido.