Sou povoado por tudo o que admiro.
Convivo com meus fantasmas.
Preciso dos meus sonhos.
Leio as leituras que me lêem.
Sobrevôo o abismo e procuro traduzir o espelho.
Mas não me atenho a combinar
e a separar as coisas diferentes,
alheio ao que se passa fora de mim.
Percebo coisas.
Preservo as minhas trilhas.
Sigo modificado por minhas mudanças.
De forma que vez ou outra
posso ser burro e livre e selvagem,
pássaro sem direção,
obrigado a coisa alguma e feliz
por um longo instante.





Anúncios

4 Respostas to “”

  1. gostei disso, de ser agente e objeto da própria ação, ação que, no fundo, é o fato de se estar aqui e existir.

    beijo gil.

  2. Lindo! E que sejam beeem longos seus instantes!

  3. isabelita Says:

    Adorei !! Vou copiar ! (com os devidos créditos, é claro) bj

  4. Gil, eu vou copiar também! No coração. “Leio as leituras que me lêem”.
    É uma destas leituras.
    Beijo.

    Andas inspirado!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: