Um daqueles dias em que o céu dói nos olhos da gente.

A luz passava em ondas através do vestido que ela usava.

Ela flutuava: etérea, lancinante.

Uma imagem com sabor de ameixas e vinho seco.

Tão fugaz que minha lembrança se perdeu no tempo

fundindo em silêncio alegria e maldição.





Anúncios

4 Respostas to “”

  1. “Fundindo em maldição” sei bem o que é isso…
    Abçs, Patti

  2. Parece “A Uma Passante”, de Baudelaire. 🙂

  3. Como beija-flores distraídos
    QUe esquecem a vida no vidro de adeus.

    **Estrelas**

  4. Sim, lembrou-me também “A uma passante”: “A doçura que fascina e o prazer que destrói. / Um clarão… depois a noite! – Beleza fugidia”.

    Mas é sempre Gil, sua própria doçura, alegre e maldita.

    Adorei o “sabor de ameixas e vinho seco”.

    Beijo,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: