Não importa o quanto a gente queira, pense, goste;
acaba tudo isso espatifado como um beija-flor na janela.
Sentimentos que são como livros que esquecemos de devolver, desaparecem perdidos entre as prateleiras.
Ás vezes a vida foge do controle e seria bobo querer explicar.
São poucos os que percebem que nessas coisas somos tão iguais,
só trocamos de posição todo o tempo.
E por causa das noites de insônia em vão,
abandonamos a vontade de descobrir, o deslize no gelo fino.

Uma pena.




Anúncios

4 Respostas to “”

  1. essa vida que desliza… 😉

  2. Já vivemos cada um dos papéis. Mas não há como decorar as falas. Estarrecidos ficamos a espera do próximo ato. Nulição, catarse, inglória soma de dignidades. Às vezes a vida foge do controle (sempre?). Às vezes o beija-flor alça voo.

  3. nulificação. 🙂

  4. terras de nenhú Says:

    E DEPOIS…
    “RECOMEÇAR, RECOMEÇAR,
    COMO CANÇÕES E EPIDEMIAS…”
    E as lembranças na bagagem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: