Pensamentos amarelos, amarelecidos.
Palavras de um tempo em que todo amor engatinhava, elas corriam para fora dos meus dedos.
Eu já não posso escrevê-las, meus dedos são inúteis.
Amores que são noites sem dormir, dias sem comer.
Retorcimentos intratáveis.
Mas ainda podemos dizer que tentamos.
Os amores errados, amores aventuras, esportes radicais.
Distâncias, borboletas azuis e tardes de domingo.
Essa mania de se perder por aí.
E um sol no horizonte, porque a vontade.




Anúncios

Uma resposta to “”

  1. “Retorcimentos intratáveis” e “um sol no horizonte, porque a vontade” alimentam a dor e o desejo da existência, mel de uma só fome.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: