Arquivo para outubro, 2009

Posted in as coisas, idílios on outubro 27, 2009 by meuparedro




    Vem comigo ?

Por estradas antigas, longe de todo esse igual.
O horizonte dourado, o sol tingindo as montanhas.
Então você poderá contar nosso segredo ao vento
e guardar contigo cada instante.
Não haverá nada entre nós além do ar que respiramos.
Nada nos impede de construir nosso castelo nas nuvens
e sentar na soleira da torre ouvindo um velho blues.
Podemos andar sem relógios, confundindo mapas, piras e sonhos.
Ás vezes nossos segredos são tudo o que temos;
pequenos tesouros que precisamos defender.
Ás vezes o ar em volta de nós é rarefeito
e é melhor tirar os agasalhos e se deixar mergulhar.
Não importa tanto, ainda temos tanto a perder.
Tudo, a não ser essa vida que é sim, linda.
Se você puder percebê-la,
quando quiser percebê-la.






Anúncios

Posted in as coisas on outubro 20, 2009 by meuparedro




Os anos escoam e não há como esconder
eu sinto falta dos ideais e das promessas
as imagens de uma vida em chamas
tudo aquilo que quis no início.

Me pego olhando para o passado
e fico tentando descobrir onde meus começos me levaram.
É como se eu navegasse há muito num lago de tempo
e só agora percebo que, do barco, só restam lembranças.

Os rostos foram ficando para trás.
Aqueles planos ainda existem,
mas ameaçam desabar sobre si mesmos.
Eu acordo de manhã e ele está sempre lá,
o menino que pergunta o que é que a vida vai ser.

A procura, os objetivos dos quais mal me recordo.
Aquilo que ainda resta viver.
É fácil culpar o tempo que levou para chegar até aqui.
Aqueles que me atrasaram, os freios que encontrei no caminho.

Quero parar a roda-viva, dizer a todos que parti
para encontrar alguém perdido há muito
cuja presença quero demais agora
para me ajudar a seguir adiante.





Posted in as coisas, tempestade on outubro 14, 2009 by meuparedro





O inverno terminou e os dias têm uma beleza estranha.
Eu tento lembrar como é estar quieto por dentro,
mas cada hora do dia ameaça tempestade.

Você vai em frente e deixa que o tempo decida.
Chove lá fora e guarda-chuvas estão difíceis de encontrar.
As horas parecem á espera…todo mundo conhece este momento.

As distâncias entre nós, eu não as compreendo.
Passo meus dias tentando descobrir por quê.
O inverno terminou e há um sentido nas coisas, todo mundo percebe.
Todo mundo, a não ser eu.





Posted in as coisas on outubro 7, 2009 by meuparedro




Ás vezes acontece,
não dá vontade de continuar.
Essa normalidade não combina com o que te vai por dentro.
Você procura se manter fiel ao que acredita
mas sente este vazio o tempo todo.
Gostaria de encontrar alguém louco o suficiente
para dar sentido a tudo isso,
mas não há ninguém disposto a interromper o que está fazendo.
Você não consegue decidir o caminho a seguir
e devagar vai cavando seu próprio buraco.
Sabe que há algo mais, mas não consegue dizer o que é.
Estão vendendo todas as tuas certezas
e o pouco que sobrou não basta.
Você já ouviu tudo isso antes.
A vida perdendo a graça, estranho estar acontecendo contigo.
É como um filme ruim.
Caindo, indo parar cada vez mais longe do começo.

Você tenta dormir através dos sons da cidade.
Ao longe, telefones tocam interminavelmente.
Espera sonhar com lugares distantes
onde nada disso consiga chegar.
Voar por sobre a tempestade
e caminhar descalço
por areias brancas.