Azuis e cinzas precipitavam-se na tarde de inverno.
Mar e música, tempo de festa na velha cidade.
Aromas delícias na confusão das barracas.
A noite caiu e para nós foi o vinho.

O mundo rodou sem controle,
por um momento fomos tudo o que queríamos.
De mãos dadas flutuando na névoa escarlate.
Brindamos devaneios e sorrimos com nossos sorrisos.

As horas boas deviam ser todas assim.
Como se pudesse ser para sempre, como se fosse.





Anúncios

6 Respostas to “”

  1. o amor é mesmo a droga mais linda deste universo.

  2. pegou pela mão
    abriu a garrafa
    dormiu no seio
    andou sem paragem
    viu o sol nascer
    sem muito perguntar.

    as vezes podemos imitar os poetas
    ou imitar um verso
    um único que pode ser real
    de vida e cotidianices
    de luar escura e sol a brilhar

    :que seja eterno, enquanto durar.

  3. “A noite caiu e para nós foi o vinho.”

    Simples assim e profundamente lírico. Um verso pregnante de beleza, que impulsiona os demais.

    Também torço para que horas de felicidade nunca terminem. Ingenuidade necessária ao frescor do sorriso.

    A gente sabe que termina, mas no peito mora um menino que sonha o pra sempre.

    É bom ir com ele.

  4. disso eu já esqueci, tenho apenas o gosto regurgitado.

    bonito…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: