O tempo não é muito mais
do que as memórias que guardamos.
Oceanos de luzes e cores que
vêm e vão e nunca desaparecem.
As mais amargas estão
sempre rodopiando bem perto.
Porque o esquecimento é a única cura
e o esquecimento não vem.
Vivemos a mil por hora buscando
alívio para as tristezas do passado.
E isso é bobo, são apenas memórias.
Ás vezes perfeitas
em sua capacidade de
não perceber os destroços que deixam.
Se as memórias não olham para
os destroços, destroços existem ?



Anúncios

5 Respostas to “”

  1. Yuri Bandeira Says:

    Caro comparsa, sinceramente… Incrível. E quanto ao esquecimento que não vem, somente o tempo poderá carregar certas recordações.

  2. Outono do patriarca Says:

    Só existe o presente.
    Viver no passado é que destroça tudo.
    Lembrar de que se foi jovem evitando olhar a cara no espelho.
    Pensar no futuro é que destroça tudo.
    Imaginar que será velho e não perceber as pernas ainda fortes.
    Só existe o presente.
    Aí não há espaço para os destroços.

    ……..

  3. ficcaobarata Says:

    caramba, e o que existe afinal?

  4. Outono do patriarca Says:

    A ficção, barata
    Isso existe.
    Viver fora de tempo é ficção.

  5. chaotic queen. Says:

    é como caminhar sobre a brasa
    e não sentir os pés queimarem…
    tudo só existe conforme o querer
    de cada um, de tornar as coisas ‘reais’…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: